As 5 falhas mais comuns na equipe de TI

Npo Sistemas
TI Profissional

Muito se fala a respeito da automação dos processos e da transformação digital, e como elas modificam completamente os resultados e a gestão das empresas. Uma equipe comprometida é essencial nesse contexto. No entanto, existem algumas falhas na equipe de TI que podem ser evitadas a partir de simples cuidados e ações que minimizam problemas e incentivam a criatividade.

O gestor de TI, portanto, precisa estar atento a esses problemas e deve tomar providências para que esses sejam resolvidos, sem comprometer os resultados e as expectativas dos usuários.

Assim, o líder do setor é peça fundamental para que o sucesso da operação ocorra e, muito mais do que um fiscalizador ou auditor, precisa se envolver e buscar alternativas para as correções dos possíveis problemas.

Nesse post vamos mostrar as 5 falhas mais comuns na equipe de TI e como evitá-las! Logo, continue a leitura e evite problemas nesse setor fundamental para a saúde e operação de todas as empresas!

Falhas comuns na equipe de TI

As falhas da equipe de TI sempre estão associadas ao comportamento humano, uma vez que cada profissional traz experiências, cultura, manias e desejos diferenciados.

Assim, saber trabalhar esses aspectos junto ao time é dever e diferencial do líder, que deve compreender situações e criar limites aos pontos negativos. E, ademais, alternativas para contorná-los e modos de estimular o lado positivo de cada profissional.

Em regra geral, as cinco principais falhas na equipe de TI são:

01. Resistência às mudanças

Muitos profissionais são extremamente relutantes às mudanças que a empresa e o gestor pretendem implantar.

Esse é um sério problema na área de TI, afinal, se há algo que não para de acontecer nesse setor são mudanças.

Nesse sentido, com a globalização e o ritmo dos negócios, a empresa precisa estar pronta para modificações bruscas em seus processos e todos os colaboradores e setores devem acompanhar essa necessidade.

A maneira de quebrar a resistência é informar a equipe com antecipação os passos que serão dados. Então, é preciso esclarecer as mudanças de processos, o que se ganha com isso e o que será exigido da área para a adequação das novidades.

A conscientização e o envolvimento dos colaboradores é essencial para que todos estejam prontos para dar os próximos passos e ganhar escala.

02. Dificuldade em perceber as potencialidades da equipe

Conhecer cada profissional e buscar informações sobre suas potencialidades é outra obrigação do gestor de TI.

Muitas vezes, a resolução de determinada situação que seja um desafio para a empresa se encontra dentro de casa e por timidez, medo de errar ou ainda por não conhecer o problema que está ocorrendo, os talentos da equipe ficam escondidos.

Dessa forma, a melhor maneira de conhecer cada membro do time é promover encontros, reuniões e discussões, em que os diversos assuntos da área sejam expostos e debatidos abertamente.

Na maioria das vezes, ao final desses momentos, encontram-se alternativas para a resolução das pendências e se identificam talentos para lideranças e outras tarefas importantes para a operação.

03. Descuidos com metas e indicadores

Muitos colaboradores são descuidados em relação às metas e indicadores de desempenho, o que acaba comprometendo os resultados da equipe de TI.

Dessa maneira, para a resolução desse problema, o gestor deve deixar ciente a importância no cumprimento das metas. E, mais que isso, divulgar e planejar os indicadores com todo o time, engajando todos sobre quais são as expectativas com relação aos números e tarefas a serem alcançados.

04. Relaxamento na gestão de segurança

O relaxamento na gestão de segurança muitas vezes só é perceptível quando problemas já aconteceram, colocando em risco a operação.

Então, toda a equipe de TI precisa conhecer as regras e normas estabelecidas para que se evitem riscos como:

  • acessos indevidos,
  • invasão por hackers,
  • vírus,
  • utilização indevida de software e hardware.

Além disso, é fundamental investir em ferramentas que automatizem a gestão de segurança e deem relatórios em tempo real sobre a situação da empresa.

05. Cometer erros na gestão de TI

Por último, e chamando a atenção ao próprio gestor, muitas equipes de TI sentem-se desmotivadas em função de algumas situações, como:

  • falta de feedback,
  • sobrecarga de tarefas,
  • falta de treinamentos,
  • esquecimento dos compromissos assumidos,
  • falta de gerenciamento das atividades.

Os membros da equipe de TI, nesses casos, podem se desmotivar por problemas ocorridos em função da gestão da área, o que acaba diminuindo a qualidade e produtividade, causando um clima desconfortável e não amigável.

Com isso, o gestor de TI atual não pode ser mais um “chefe”, mas precisa ser um líder. Isso significa envolver os colaboradores, incentivando-os a avançarem em suas carreiras, auxiliando nos problemas do cotidiano e cobrando de forma inteligente os resultados.

Além da responsabilidade que o gestor tem em compreender e discutir com a diretoria da empresa a respeito dos negócios e objetivos a serem conquistados, ele também precisa traduzir o planejamento estratégico em ações que a área de TI deve construir.

Origem dos problemas e falhas da equipe de TI

Nessa perspectiva, os problemas e falhas da equipe de TI têm, em grande parte, origem na própria gestão da área, ou relação com os aspectos técnicos do cotidiano. Ou, ainda, em definições estratégicas que não correspondem às necessidades da empresa.

Isso significa que é necessário um desdobramento por parte do gestor, que precisa contribuir com o time de maneira estratégica e qualidade, além de atender a duas frentes: operação e estratégia.

O perfil operacional é aquele em que o profissional se envolve diretamente nas operações do cotidiano e faz com que a infraestrutura de TI atenda a todos os usuários.

Nesse caso, é a liderança lidando com problemas técnicos e orientando a equipe a não possibilitar situações que possam comprometer os trabalhos da empresa.

Já o aspecto estratégico faz com que esse mesmo profissional tenha uma visão a respeito da análise dos resultados, como:

  • localização de falhas;
  • análise e busca por novas tecnologias;
  • identificação de riscos e ameaças;
  • planejamento e alocação de recursos;
  • implementação de melhorias e inovação;
  • definição de objetivos.

Nos dois aspectos, o gestor de TI convive diretamente com sua equipe e precisa tomar decisões que eliminem, ou pelo menos minimizem, as falhas mais comuns.

Agora que você já conhece as 5 falhas mais comuns na equipe de TI, leia também nosso post que trata do tema: modernizar a infraestrutura é fundamental para a redução de custos nas empresas.

Deixe seu comentário

Nosso Blog

  • Cases de sucesso

    Teksid do Brasil: SAP on AWS

    25 de maio de 2020

    Saiba como foi o uso da AWS pela Teksid do Brasil para hospedar o novo ambiente SAP Hana. A NPO vinha suportando a Teksid nas demandas de infraestrutura de datacenter e, mediante diretriz de seu CIO, Wellington Coelho, em hospedar o SAP Hana em AWS firmamos a parceria nesse inovador projeto, entregando em tempo recorde. […]

  • Inovação

    Soluções em cloud: a chave para a transformação digital

    20 de fevereiro de 2020

    Agregar todos os serviços e tecnologias oferecidas pelo mercado é uma tarefa praticamente impossível de ser realizada. Dessa maneira, as soluções em cloud são a chave para a transformação digital. Além disso, o número de especialistas e profissionais internos necessários para atender os mais diversos setores da tecnologia em uma empresa tornam a operação inviável […]