Entenda as diferenças entre backup e disaster recovery

Npo Sistemas
TI Profissional

“Chefe, com a última chuva, perdemos o servidor! E agora?” Quantas vezes o CEO, CIO ou gestor da área de TI já ouviu essa frase ou algo parecido? Um servidor queimado depois de uma descarga elétrica, uma inundação, um vírus ou alguém que acidentalmente apagou tudo. Assim, é preciso que você entenda as diferenças entre backup e disaster recovery.  Pois em uma era onde informação é poder, ficar sem acesso aos valiosos dados da empresa após um desastre, pode significar perdas enormes para o negócio.

A questão não é backup versus disaster recovery, são soluções distintas e complementares. Não é raro encontrar profissionais de TI que acreditam que backup e disaster recovery sejam a mesma coisa. Ou, ainda, que se implemente uma solução ou a outra. Em alguns aspectos, sua operação é semelhante, mas há algumas diferenças marcantes.

O que é backup?

Resume-se, basicamente, em realizar uma cópia automática dos dados e manter registros de todas as transações, preferencialmente, fora do site. É preciso um controle das cópias, com versão, data e hora do backup.


Essas cópias, podem ser usadas como meio de restauração em caso de perda de dados, com o mínimo de interrupção no trabalho.

backup e disaster recovery

Backup incremental e diferencial

Os backups são realizados, normalmente, fora do horário de trabalho. Por questões de performance e também de acessibilidade às informações. Alguns arquivos abertos não podem ser acessados pelas soluções de backup. Assim, fazendo com que seja mais producente e confiável que ele seja realizado fora do expediente.

O que é disaster recovery

O disaster recovery é uma abordagem muito mais robusta. Dessa forma, é focada na continuidade dos negócios e não apenas no armazenamento e restauração de dados. Empresas com negócios críticos ou horários ininterruptos utilizam desse planejamento para evitar qualquer paralisação das suas operações.

Toda solução de DR é ricamente documentada; processos, medidas de contenção, continuidade e reparação. Esses que podem, inclusive, incluir rotinas de backup. Uma solução de DR vai muito além de utilizar “servidores espelhados”. É levado em consideração todo o processo de negócio e suporte tecnológico da empresa. O plano de DR é algo mais confiável, uma vez que proporciona, além de backup dos dados, continuidade de operações.

backup e disaster recovery

Arquitetura básica de disaster recovery

As diferenças entre os dois modelos

Imagine seu notebook pessoal que venha com aplicativos pré-instalados. Ao iniciar sua utilização, você irá produzir documentos, fazer downloads, instalar outros aplicativos. Se você quer trocar de notebook, normalmente faz uma cópia dos documentos desejados, apaga o restante e os restaura em outra máquina.

Outra situação é que, se esse notebook apresente problemas, você pode formatar o hardware, restaurar em seu estado original e restaurar os documentos. No entanto, pode haver perdas, e normalmente há, de dados. Você sempre esquece um atalho de navegador, aquela foto ou apresentação.

Para evitar situações de perdas assim, é requerida uma solução mais robusta. Essa solução irá realizar uma cópia do estado do sistema operacional, configurações, atalhos, aplicações instaladas e dados. Isso é a descrição em alto nível de uma solução de disaster recovery. Não apenas os dados, mas as configurações e preferências do usuário, atalhos, aplicativos e documentos são salvos.

É possível recuperar os dados até o último minuto em que estiveram disponíveis, diferente de um backup, onde, além de não haver cópia de configurações, atalhos, aplicativos e estado de sistema, normalmente apresenta ainda um “delay” de informação de dados. Ou seja, digamos que eu esteja trabalhando e, por volta das 17h, o servidor queime. Todo o trabalho produzido entre o término do backup na noite anterior e às 17h de hoje será perdido.

Outro ponto de atenção ou falha no backup é que, normalmente, as cópias de segurança ficam armazenadas no mesmo local dos dados. Assim sendo, em um desastre natural, como inundação, incêndio ou outros mais graves, as cópias de backup podem ser igualmente comprometidas. Uma solução de disaster recovery engloba redundância externa.

A solução de backup normalmente é uma rotina de “servidor” e apenas os dados são copiados de maneira automática, desde que disponíveis e que não estejam abertos nas pastas do servidor. Por outro lado, disaster recovery, é um processo automatizado, realizado inclusive remotamente, sendo possível disponibilizar a restauração completa do sistema operacional, suas configurações e arquivos, garantindo a continuidade do negócio.

Deixe seu comentário

Nosso Blog

  • Inovação

    Como proteger os dados da empresa dos acessos por dispositivos móveis

    12 de julho de 2019

    Nos últimos anos, os avanços tecnológicos em relação aos wearables estão mudando nossos comportamentos. Assim, muda também nosso modo de trabalhar. Dessa forma, nossos notebooks, smartphones e tablets são nossos escritórios portáteis. Assim, acessamos a rede da empresa, as páginas WEB e e-mails particulares. No entanto, isso representa um grande risco de segurança à informação […]

  • Inovação

    5 TED talks incríveis que um líder de TI deveria assistir

    5 de julho de 2019

    Quase todos conhecemos o TED. Eventos voltados à Tecnologia, Entertainment e Design. Assim, o movimento das “idéias que valem a pena ser compartilhadas” (slogan do grupo), começou ainda em meados dos anos 1980. No entanto, só nos anos 1990 as palestras (talks) começaram. Assim, em 2009 criaram os TEDx, eventos independentes que tem a mesma […]